Buscar
  • Marcelo Camargo

Avaliei o VO2max. E agora?

Atualizado: Jul 17

Por Marcelo Camargo


– Meu treinador pediu pra eu treinar a 70% do VO2max mas não sei se estava correndo nessa intensidade. Que velocidade seria essa?


Definição: VO2max é a quantidade de oxigênio que um indivíduo consegue captar do ar alveolar, transportar aos tecidos pelo sistema cardiovascular e utilizar a nível celular na unidade de tempo (Marins,1998).


Então você quer dizer que se dois corredores tiverem o mesmo VO2max, ambos farão o mesmo tempo em uma prova? Não necessariamente.

Embora a captação seja a mesma, poderá ocorrer variações na capacidade de transporte e utilização entre indivíduos, além da provável influencia de fatores como limiar de máxima fase estável (lactato), tipo de fibra muscular, treinabilidade específica à prova, nível de hidratação/desidratação durante o evento, tolerância à acidez, entre outros fatores.


Corredores de alto nível tem em média VO2max entre 80 a 86 ml.kg.min. Um valor consideravelmente alto quando comparados a simples praticantes de atividade física, que apresentam em média 48 ml.kg.min.


Quando comparados, esses atletas de alto nível podem utilizar entre 80% a 90%.

do VO2max sem ultrapassar o limiar anaeróbio enquanto indivíduos sedentários utilizam apenas entre 50% a 60% nas mesmas condições. Esses valores justificam o fato desses atletas suportarem uma velocidade maior durante as provas e tolerância ao lactato produzido.


Segundo Denadai 2004, durante um programa de treinamento de 12 semanas é possível aumentar de 10% a 20% os valores absolutos de VO2max, sendo que após esse período, o aumento poderá ser menor e é possível até mesmo que a longo prazo o atleta não perceba mais melhora significativa em seu VO2max.


Isso não significa que o atleta deixará de melhorar o desempenho, já que há outros fatores para isso, como por exemplo, a melhora de velocidade pela maior utilização de fibras de contração rápida ou ainda pelo aumento do limiar de lactato, maior tolerância ao lactato e termoregulação mais eficiente.


E então surge a dúvida: por que correr a 70% do VO2max, sendo que após um período de treinamento a melhora desse parâmetro pode deixar de acontecer? Talvez não estejamos subestimando a capacidade de corrida de um atleta ao orientar por esse parâmetro?


Para avaliar o VO2max é necessário seguir protocolos diversos, sendo realizados em esteira, bicicleta, pistas ou até mesmo em piscina de acordo com a especificidade da modalidade. Se realizarmos três testes de campo com três protocolos diferentes, teremos três resultados diferentes.

Escolher o protocolo correto ao que se destina é fundamental para a melhor utilização do parâmetro. Caso contrário, o resultado poderá ser incorreto e pode não condizer com a real condição física do corredor.


Um trabalho publicado sobre Aplicações Práticas da Ergoespirometria no Atleta, relatou as médias representativas do VO2max em diferentes grupos:

– Cardiopatas 27,3 ml.km.min – Sedentários 37,3 ml.kg.min – Corredores 58,1 ml.kg.min – Triatletas 63,2 ml.kg.min – Ciclistas 68,5 ml.kg.min


Analisando os dados, significa que os ciclistas apresentam melhor VO2max em relação aos corredores. Portanto, pedalar é melhor do que correr? Não. O protocolo de teste utilizado foi realizado em um cicloergômetro. Os ciclistas levaram vantagem devido à especificidade do teste.


O protocolo escolhido para avaliar um atleta deverá ser criterioso para não subestimar nem superestimar o resultado afim de amenizar as chances de erro na avaliação e prescrição do treinamento.


Para finalizar o tema, voltamos ao assunto inicial:

O que significa correr a 70% do VO2max? Que velocidade seria essa?


Existe uma correlação entre VO2max e freqüência cardíaca. Dessa forma podemos utilizar a F.C. como referência para identificar a velocidade de treino.


Exemplo : 60% da FCmax = 42% do VO2max 70% da FCmax = 56% do VO2max 80% da FCmax = 70% do VO2max


Portanto, correr a 70% do VO2max, seria correr a 80% da FCmax.

Simples? Nem tanto!

A tarefa agora é encontrar a FCmax em um teste máximo e também levando a fórmula adequada para cada atleta. Se isso não for realizado, a margem de erro poderá ser grande e podemos também subestimar ou superestimar o treinamento de um corredor.


Fórmula de Bruce para homens saudáveis: 210 – 0.062 x idade Fórmula de Hossack para homens saudáveis: 206 – 1.067 x idade Fórmula de Moris para homens saudáveis: 200 – 0.72 x idade Fórmula de Robinson para homens saudáveis: 212 – 0.0775 x idade


As citações de fórmulas cima foram as encontradas na literatura em para cada uma delas, o resultado será diferente. Qual utilizar?


A intenção deste texto é questionar alguns parâmetros que nos parecem ser razoáveis, porém são complexos demais para a sua utilização.


Por que avaliar o VO2max para o corredor treinado?

E o que seria correr a 70% do VO2max?


Eis a questão!


Erica Gomes

Ribeirão das Neves/MG

Educadora Física e Corredora MCT entre os anos de 2015 a 2019

0 visualização

© 2016 por MARCELO CAMARGO TREINAMENTO